Revista Primeira Página

Lucro operacional da Eternit cresce 9%

A Eternit anuncia os resultados do 4º trimestre e do ano de 2014. No 4T14, a receita líquida somou R$ 263,6 milhões, 4,1% superior ao mesmo período de 2013. O bom desempenho foi decorrente de maiores volumes de fibrocimento e mineral crisotila no mercado externo, além da apreciação do dólar frente ao real que neutralizaram os menores volumes das telhas de concreto e do mineral crisotila no mercado interno.

O desempenho da Companhia foi bem superior ao do setor de materiais de construção, em função da recuperação da demanda reprimida decorrente do alto número de feriados no primeiro semestre e por ser, sazonalmente, um período de maiores demandas para a Companhia. A Eternit encerrou o ano operando em plena capacidade na mineração do crisotila e na linha de produtos acabados, a produção de fibrocimento e telhas de concreto acompanhou a demanda do mercado durante o ano de 2014.

O EBITDA ajustado no 4T14 atingiu R$ 54,7 milhões, 22,2% maior que o registrado no 4T13, em função do crescimento da receita líquida ser maior que os custos dos produtos vendidos. O lucro líquido apresentou retração de 8,1% quando comparado ao 4T13, atingindo R$ 23,2 milhões no 4T14, decorrente, principalmente, de um resultado financeiro líquido menor e do resultado negativo de equivalência patrimonial.

Nelson Pazikas, Presidente e Diretor de Relações com Investidores, explicou que: “mesmo com o cenário econômico desafiador e da queda na demanda por materiais de construção no ano de 2014, a Eternit apresentou desempenho bem superior ao do setor”.

Investimentos e proventos

Os investimentos no quarto trimestre de 2014 somaram R$ 37,2 milhões, 59,4% superior ao registrado no quarto trimestre de 2013, sendo destinados à instalação da unidade de pesquisa, desenvolvimento e produção de insumos para materiais de construção no Estado do Amazonas e à manutenção e atualização do parque industrial do Grupo.

A Eternit continua sendo uma das empresas com maior índice de retorno aos seus acionistas, entre as companhias de capital aberto no Brasil. Em 2014, odividend yield foi de 9,2% e os proventos pagos foram de R$ 71,6 milhões.

Vendas

Mineral Crisotila

O volume vendido do mineral crisotila no 4T14 foi de 66,7 mil toneladas, 10,8% menor quando comparado ao mesmo período de 2013. As vendas internas apresentaram redução de 23,2% no período analisado, em função de menor consumo do mineral, principalmente na região Sul. Em contrapartida, as exportações apresentaram crescimento de 5,2% decorrente da retomada gradual do mercado asiático. Em 2014 as vendas totalizaram 283,7 mil toneladas, praticamente estável (menor em 1,0%) frente ao ano de 2013. No mesmo período comparativo, o destaque fica para o mercado externo com crescimento de 9,1% decorrente dos aspectos comentados acima que compensaram, parcialmente, a retração de 8,5%, ocorrida no mercado interno.

Com uma capacidade anual de 300 mil toneladas, a SAMA manteve sua participação como a terceira maior mineradora no mercado mundial de produção do crisotila, no ano de 2014.

Fibrocimento

O volume vendido de fibrocimento no mercado interno, incluindo soluções construtivas, foi de 229,0 mil toneladas no 4T14, 5,5% superior ao volume registrado no 4T13, devido, principalmente, ao reposicionamento dos estoques do varejo de material de construção decorrente de demanda reprimida após o alto número de feriados no primeiro semestre, além de ser sazonalmente um período de maiores demandas para a Companhia. No acumulado do ano de 2014, as vendas atingiram 864,8 mil toneladas, 4,4% superior ao mesmo período do ano anterior, em função dos aspectos comentados mais acima.

Com uma capacidade anual teórica de um milhão de toneladas, a Eternit manteve a liderança no mercado brasileiro de fibrocimento em 2014 com participação de 32%, aumento de um ponto percentual em relação ao ano anterior.

Telhas de Concreto

No 4T14 as vendas de telhas de concreto totalizaram 995 mil metros quadrados (equivalente a 8.701 mil peças), redução de 21,7% em relação ao quarto trimestre de 2013, em função de menores demandas no segmento de coberturas de alto padrão, principalmente, no segmento B2C (business-to-customer). No ano de 2014 o volume vendido foi de 4.686 mil metros quadrados (equivalente a 41.477 mil peças), 12,3% menor em relação a 2013, decorrente dos aspectos comentados anteriormente.

Com uma capacidade anual de 10 milhões de metros quadrados (equivalente a 105.000 mil peças), a Tégula aumentou um ponto percentual e atingiu 31% de participação no mercado brasileiro de telhas de concreto em 2014, mantendo sua liderança.

            
            

Faça seu comentário.

              
            
                 
                                 
 
                                                  
                                   
                                                 
 
                                 
                                   

            
        
* Todos os campos são OBRIGATÓRIOS
Mensagens de caráter pessoal serão liberadas ou não a critério deste portal. Todos os comentários são de domínio público e não são responsabilidade da ANDA. Os comentários são gravados através de número IP.
        

     

edições

ANUNCIE: (71) 3121-7967 / (71) 3288-0227

comercial@revistaprimeirapagina.com.br

Gorila Comunicação Web Rua Brigadeiro Mário Epinghaus, 33, Centro – Lauro de Freitas – BA CEP: 42.700-000
(71) 3288-0227 / (71) 3484-3565 / (71) 3121-7967 | comercial@revistaprimeirapagina.com.br | redacao@revistaprimeirapagina.com.br